No ano de 2012, sob orientação da Profª Elza Berger Salema Coelho a discente Carolina Carvalho Bolsoni defendeu sua dissertação de mestrado intitulada “VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSOE FATORES ASSOCIADOS: ESTUDO DE BASE POPULACIONAL EM FLORIANÓPOLIS – SC. EPIFLORIPA IDOSO 2009/2010.”

Abaixo disponibilizamos o resumo deste trabalho de extrema relevância para as discussões sobre a violência contra os idosos. Clique aqui para acessar a dissertação na íntegra.

Resumo: A proporção de pessoas com idade superior a 60 anos está crescendo mais rapidamente que qualquer outra faixa etária em todo o mundo. Além das perdas biológicas, psicológicas e sociais, o idoso se defronta com as dificuldades do ambiente onde vive e os locais que frequenta. Um tema que vem gerando preocupação é a violência contra o idoso, que no decorrer dos últimos anos, está começando a fazer parte das políticas destinadas a esta população, pois ela traz consequências graves aos mesmos. A dissertação teve como objetivo estimar a prevalência de violência contra idosos e fatores associados, a partir de um estudo transversal realizado na cidade de Florianópolis, SC nos anos de 2009 e 2010. Foram calculadas as prevalências de cada tipo de violência (psicológica, verbal, financeira e física) e verificada a prevalência da violência geral segundo as categorias das variáveis exploratórias. Em seguida, por meio da Regressão Logística, testaram-se os fatores associados à violência geral. Constatou-se que as mulheres relataram sofrer mais violência em relação aos homens. Solteiros(as) ou divorciados(as) apresentaram maior frequência do desfecho. Da mesma forma, a violência foi mais prevalente naqueles indivíduos menos escolarizados, com dependência moderada/grave para realizar suas atividades diárias e percepção de saúde ruim. Indivíduos que moravam sozinhos; com cuidador, filhos ou netos apresentaram maior proporção de violência. Desta forma enfatizamos que são necessárias políticas e planejamento que subsidiem e oferecem estruturas para que os idosos e seus familiares ou cuidadores possam ter um envelhecimento mais saudável, e que desta forma eles sejam menos vítimas de violência.

 

Posted by admin

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *