Prevalência e os Fatores Associados da Violência Psicológica em Mulheres Durante a Gestação em Capital no Sul do Brasil

Prevalência e os Fatores Associados da Violência Psicológica em Mulheres Durante a Gestação em Capital no Sul do Brasil
Genre: Dissertação
Autoras: Maria Raquel Moretti Pires, Elza Berger Salema Coelho e Carolina Carvalho Bonsoni
View Book Sample

Overview

A violência contra a mulher é uma violação dos Direitos Humanos e um
grave problema de Saúde Pública e Segurança Pública, cuja prevenção,
detecção precoce, intervenção e tratamento dos agravos resultantes
devem ser encarados como responsabilidade do Estado e da sociedade.
A violência psicológica no período gestacional pode ser vista com
grande dificuldade de enfrentamento já que por muitas vezes, tal tipo de
violência se mostra de maneira velada ou silenciosa e não deixa marcas
físicas, o que dificulta a procura das delegacias para que se registre a
denúncia. Esta pesquisa teve por objetivo Investigar a prevalência e os
fatores associados de violência psicológica em mulheres durante o
período gestacional a partir de um banco de dados secundários, nos
setores de alojamento conjunto das 3 maternidades públicas existentes
na Grande Florianópolis. Participaram deste estudo 753 mulheres
puérperas, de qualquer faixa etária, cujos filhos nasceram no período
compreendido entre 01/03/14 a 31/05/14 e mulheres que tiveram filhos
natimortos também foram incluídas na pesquisa. A amostra foi
calculada pela fórmula de cálculo de estudo de prevalência, no programa
OpenEpiR (Open Source Epidemiologic Statistics for Public Health)
Version 2.3.1. Foi adotado questionário adaptado da Organização
Mundial da Saúde (OMS) denominado – Estudo Multi-Países sobre
Saúde da Mulher e Violência Doméstica (World Health Organization
Violence Against Women – WHO VAW), validado no Brasil. Os
resultados desse projeto serão apresentados em forma de artigo
científico, que após a avaliação da banca examinadora da dissertação,
será submetido ao periódico Saúde & Transformação Social. Como
resultado dessa pesquisa verificou-se que a prevalência de violência
psicológica na gestação foi de 17,5%. Sofrer violência em gestações
anteriores e nos 12 meses que antecederam a gestação aumenta em
15,85 e 12,75 vezes as chances de sofrer violência psicológica durante a
gestação, respectivamente, quando comparadas com mulheres que não
sofreram esse tipo de agressão. Sofrer violência psicológica (insulto,
humilhação ou ameaça) por outra pessoa, que não o parceiro íntimo, na
gestação, aumenta em 7,44 vezes as chances quando ocorreu por parte
de algum familiar. Conclui-se dessa maneira que, foram estimadas
prevalências elevadas de violência psicológica durante a gestação e
fatores associados relevantes para que profissionais que atendem essas
demandas possam diagnosticar e enfrentar a violência psicológica em
seu cotidiano profissional.

Disclosure of Material Connection: Some of the links in the page above are "affiliate links." This means if you click on the link and purchase the item, I will receive an affiliate commission. I am disclosing this in accordance with the Federal Trade Commission's 16 CFR, Part 255: "Guides Concerning the Use of Endorsements and Testimonials in Advertising."
Find A Local Bookstore
,